Safra 2014/2015 deve ser de 206,3 milhões de toneladas

Adesão ao CAR chega a 57% da área nacional em junho
abril 20, 2020
Metas de redução de emissões devem ser ambiciosas e justas, diz governo
abril 20, 2020

A produção de grãos do Brasil na safra 2014/2015 deve ser de 206,3 milhões de toneladas, de acordo com o 10º levantamento de safra divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na quinta-feira (9/7). O volume teve um aumento de 6,6% em relação ao ciclo anterior (2013/2014), quando o país produziu 193,62 milhões de toneladas. 

Em relação ao balanço do mês passado, houve, segundo a Conab, um crescimento de 1,8 milhão de toneladas. A Companhia informou que o milho de segunda safra foi responsável pelo avanço. No ciclo atual, a projeção é de que a produtividade do cereal atinja 51,5 milhões de toneladas, ganho de 6,5% na comparação com 2013/2014.  A soja deve alcançar 96,2 milhões de toneladas, 11,7% a mais que as 86,1 milhões da safra anterior.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), André Nassar, destacou a importância da estimativa para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. “Esse resultado da produção de grãos, de mais de 206 milhões de toneladas, gera um crescimento do PIB agrícola muito relevante, que vai ser diferente do restante da economia”, disse.

Balança comercial

Nassar projeta que 2015 será um ano melhor para as exportações. “Na balança comercial, o resultado ainda não apareceu em termos de preços, mas em relação a volumes já estamos vendo que as exportações deste ano serão maiores que as de 2014.”

Diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, João Marcelo Intini destacou o crescimento expressivo do milho de segunda safra, favorecido pelas condições climáticas. “Esse crescimento está sendo registrado nas quatro ou cinco últimas safras. O milho segunda safra está entrando no calendário agrícola de forma definitiva e pujante”, disse.

Para o trigo, a Conab aponta uma safra de 7 milhões de toneladas.

Texto: Globo Rural / Foto: Ernesto de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *