Mato Grosso vende quase 6 milhões de toneladas de soja em maio

Brasil será o maior produtor de soja até 2025, diz FAO
abril 20, 2020
AGCO: Brasil é o melhor lugar para se investir no agronegócio
abril 20, 2020

A demanda pela soja de Mato Grosso segue em ritmo acelerado, apontam os dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). No principal estado produtor do grão no Brasil, a comercialização da safra disponível e futura chegou a 5,9 milhões de toneladas no mês de maio.

Do total, 2,4 milhões são da safra atual. Os outros 3,5 milhões de toneladas são referentes ao ciclo 2016/2017, que deverá ser plantada a partir de setembro. As vendas totais correspondem a 91% da safra 2015/2016 (27,49 milhões de toneladas) e 21% do estimado para a próxima temporada (29,38 milhões de toneladas).

O movimento, de acordo com os pesquisadores, é reflexo da melhora das cotações internas do grão. Segundo o Imea, só no mês passado houve um avanço de R$ 10, que atingiram as máximas históricas. O valor médio no disponível chegou a R$ 74,36 a saca e nos negócios a futuro a R$ 64,94 a saca.

“Os ventos continuam soprando a favor em junho, e as altas nas cotações trazem consigo boas oportunidades de vendas ao produtor, sobretudo, àqueles que ainda possuem soja em mãos para vendas no disponível”, informa o Imea, em relatório semanal.

Só na semana passada, a cotação média praticada no mercado mato-grossense aumentou 3,37% e chegou a R$ 84,71 a saca de 60 quilos. Na mesma época em 2015, o valor era de R$ 52,69. O movimento acompanhou também o mercado internacional, com valores acima de US$ 11 por bushel na Bolsa de Chicago nos principais contratos.

Exportação

As exportações do grão originado no Estado caíram no mês de maio, para 3,19 milhões de toneladas, o que gerou uma receita de US$ 1,15 bilhão. Mas isso não reverte o cenário de demanda externa maior que a do ano passado, de acordo com os técnicos. De janeiro a maio, foram 10,5 milhões de toneladas do grão embarcadas para o exterior, 54% a mais que no mesmo intervalo em 2015.

“Apesar da maior competitividade da soja mato-grossense neste ano, a produção abaixo da esperada na safra atual é um dos fatores que limitam um desempenho ainda melhor das exportações. Ainda assim, ao que tudo indica, os embarques de Mato Grosso em 2016 tendem a atingir patamares inéditos”, diz o Imea.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *