Com avanço da colheita, milho está a céu aberto, diz Aprosoja-MT

Chuvas atrapalham colheita do café em cinco estados, diz CNA
abril 20, 2020
PIB agropecuário deve ser de R$ 1,2 trilhão em 2015
abril 20, 2020

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) divulgou um comunicado informando que a falta de armazéns para estocar o milho já preocupa produtores do estado. Com praticamente metade da área já colhida, a entidade relata que agricultores já estão estocando o cereal a céu aberto. Há também casos de caminhões que ficam mais de um dia parados para carregar.

De acordo com a Aprosoja-MT, com base em dados doInstituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a colheita chegou a 47,52% da área semeada, calculada em 3,2 milhões de hectares. “O risco é que o problema aumente em proporção com a colheita”, diz a nota da entidade.

O delegado da Aprosoja em Sorriso,  Rodrigo Pozzobon, diz que alguns fatores influenciaram e continuam influenciando o problema do armazenamento do milho em Mato Grosso.

“A greve dos caminhoneiros atrapalhou os embarques de soja, e como reflexo, os de milho, sendo que ainda há soja estocada aqui em Sorriso. Apesar de termos aumentado a produtividade das lavouras, o crescimento da capacidade de armazenagem não acompanhou na mesma proporção”, diz, conforme a nota.

Ainda de acordo com o comunicado, o vice-presidente Leste da Aprosoja, Endrigo Dalcin, destaca a necessidade de conclusão das obras de escoamento dos portos do Arco Norte. “Se o milho de Mato Grosso perde qualidade e deixa de ser exportado, o produtor perde renda e o Brasil também perde, pois deixa de garantir parte dos dólares que a agricultura brasileira vem proporcionando ao país nos últimos anos.”

Texto: Globo Rural | Foto: Thinkstock

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *