O uso do Bacillus thuringiensis na agriculta dinâmica.

Beauveria bassiana e sua utilização
abril 16, 2020
As lagartas na cultura da soja
abril 16, 2020

Texto escrito por: Claudia Targino

A agricultura cresce de forma dinâmica e requer o uso de alta tecnologia para obter resultados satisfatórios. Em contrapartida, os insetos-pragas que trazem grandes prejuízos as lavouras pedem o intensivo uso inseticidas químicos, que em sua grande maioria não apresentam mais os resultados esperados. Isso acontece porque a resistências dos insetos aos compostos químicos crescem cada vez mais, sem falar que o uso intensivo traz muitos danos à saúde humana e prejudica o meio ambiente.

O uso de produtos biológicos que provem de fungos, bactérias e vírus entomopatogênicos têm crescido cada vez mais no meio agrícola, por trazer resultados e suprir as necessidades de controle das pragas agrícolas, permitindo que inimigos naturais se desenvolvam no meio e não deixam residuais nocivos à saúde humana nas culturas tratadas.

Bacillus thuringiensis tem sido um bom parceiro no controle de insetos-pragas nas lavouras do país. Esta bactéria produz cristais proteicos que são formados por poliptideos mais conhecidos como Cry, que possuem atividades entomopatogênicas a insetos de várias ordens, mas é mais comum empregado aos da ordem Lepidoptera em fase larval (lagartas).

Esta atividade segue da seguinte forma: as lagartas se alimentam de folhas tratadas com cristais de Bacillus thuringiensis, deixam de se alimentar, perdendo a mobilidade quando os cristais proteicos atacam o aparelho digestivo e causam a ruptura do intestino e as lagartas morrem por infecção generalizada. O uso de Bacillus thuringiensis nas lavouras traz muitos benefícios; os insetos-pragas não desenvolvem resistências, quando usado de forma correta, não prejudica a saúde humana, não elimina inimigos naturais, forma uma ótima dupla com os inseticidas químicos em caso de alta infestação, para citar apenas alguns dentre tantos benefícios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *