As lagartas na cultura da soja

O uso do Bacillus thuringiensis na agricultura dinâmica.
abril 16, 2020
Trichoderma harzianum e sua utilização
abril 16, 2020

Texto escrito por: Milena Andrade.

As lagartas estão entre as principais pragas que preocupam o sojicultor desde a semeadura, até a colheita.  O custo de produção para controle da praga aumenta a cada safra, já que as lagartas estão ganhando resistência aos defensivos. O conhecimento das pragas, como suas principais características e métodos de controle, é fundamental para a produção de soja. O monitoramento e a identificação das principais pragas, associado às ferramentas disponíveis para manejo integrado de pragas (MIP), são aspectos fundamentais para a proteção da lavoura.

As principais lagartas da soja são lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis), lagarta falsa-medideira (Chrysodeixis includens e Rachiplusia nu), lagarta-das-maçãs (Heliothis virescens), observa-se também as lagartasHelicoverpa armigeraSpodoptera eridaniaSpodoptera frugiperda.  

Na tomada de decisões de controle de pragas com base num conjunto de informações sobre os insetos, a identificação correta das pragas e dos inimigos naturais, densidade populacional e na capacidade da cultura de tolerar os danos, o conhecimento do estádio de desenvolvimento da planta e dos níveis de ação são importantes componentes do MIP. Como parte do MIP, vários métodos como o biológico e o químico podem ser utilizados para o controle das principais lagartas da soja. A rotação de culturas e as alterações da época de semeadura têm sido recomendas principalmente para pragas ciclo longo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *